top of page
20230530_234503_0000.png

👈 Voltar ao índice

Parte XI : Oportunidades para os lideres : Desafios do Sistema

Nesse parte aprofundamos os corredores ocultos do poder. Revelaremos como o lucro e as vantagens indiretas podem se infiltrar em um espaço sagrado, distorcendo sua finalidade original. Exploraremos uma engrenagem habilmente projetada, que beneficia principalmente os líderes, aprofundando o fosso de desigualdade entre eles e os seguidores. Nós iremos expor as estratégias de recompensas, os jogos de favoritismo, e o impacto potencialmente devastador no desenvolvimento espiritual genuíno. Por último, mas não menos importante, a sombria face do abuso de poder será abordada, lançando luz sobre um tema que raramente é discutido, mas muito necessário.

 

Com base na minha experiência pessoal com o centro de Umbanda que frequentei, essa análise tem como objetivo desvendar várias questões problemáticas que surgiram durante minha participação. Esses problemas, no entanto, podem não ser exclusivos desse centro específico e podem refletir dinâmicas mais amplas em outras organizações espirituais ou religiosas.

O Lado Oculto do Negócio do centro de Umbanda que eu frequentava

A Umbanda que eu frequentava, na superfície, se apresenta como uma prática espiritual gratuita. Não havia custos para assistir às giras. Entretanto, por trás dessa fachada de gratuidade, havia um negócio bem estruturado e lucrativo operando nas sombras, cujo principal beneficiário era indiretamente o próprio Pai de santo.

 

Os médiuns, que desempenham um papel central na Umbanda, são obrigados a adquirir uma série de materiais e paramentos tradicionais para desempenhar seus papéis. Por exemplo, no meu caso, esses itens, não só eram caros, como também eram vendidos exclusivamente no próprio templo. Por ser um centro de umbanda famoso, gerava lucros significativos.

 

As filiais internacionais desse centro de umbanda tinham que seguir as mesmas regras, exceto que enfrentavam preços muito mais altos sem motivo para justificá-los. Estou me referindo aqui especialmente aos paramentos das entidades. Alguns membros do centro em que eu estava, tiveram que pagar somas astronômicas para os paramentos de suas entidades, em comparação aos médiuns do Brasil, sem motivo válido. Isso gerava um sentimento de desigualdade e descontentamento, afinal, todos estavam ali com o mesmo propósito de desenvolver suas habilidades mediúnicas. Lembro que a disparidade dos preços, sem motivo válido, criou por um tempo uma atmosfera de frustração e indignação. Esse problema, além de outros semelhantes, fez com que eu me questionasse novamente sobre as verdadeiras intenções desse centro. 

A situação torna-se mais problemática quando é evidenciado que uma entidade espiritual não necessita desses materiais e roupas para trabalhar, um tema que irei abordar em um outro capítulo.

 

O ponto de controvérsia mais notável residia no lucro substancial gerado em comparação ao custo real dos produtos e as taxas elevadas exigidas para participar de suas camarinhas ou vivências, eventos destinados à transmissão de conhecimentos. Considerando que as camarinhas e vivências se estendiam por vários dias, era necessário que o templo fornecesse alojamento, higiene e alimentação. As acomodações eram modestas, com várias camas em cada quarto e um chuveiro coletivo, e refeiçãoes simples, comparável a um bed & breakfast.

Obviamente, um centro religioso precisa cobrir seus custos básicos, mas quando a lucratividade é alcançada às custas dos médiuns, isso levanta sérias questões. Essas questões surgiram por causa de preços opacos. Nunca soubemos os detalhes de exatamente o que estávamos pagando. 

Ainda mais surpreendente foi o contraste com a minha experiência kardecista, onde a transmissão do conhecimento é realizada de forma gratuita. Foi surpreendente no inicio para mim ver que a espiritualidade, que para mim sempre esteve associada ao compartilhamento gratuito de sabedoria, se tornava um negócio nas mãos desse Pai de Santo.

 

Benefícios Indiretos e Contradições do Pai de Santo

O Pai de Santo, que reside no centro de umbanda, beneficiava-se indiretamente de uma série de vantagens proporcionadas pelo ambiente luxuoso do centro. Embora não fossem benefícios monetários diretos, ele tinha a oportunidade de usufruir de uma casa grande com piscina, quad para percorrer seus milhares de hectares paradisíacos e outros luxos sem ter que arcar com os custos habituais de sobrevivência que qualquer indivíduo suporta. Isso gerava uma contradição entre a imagem de um líder espiritual humilde que ele apresentava com o estilo de vida luxuoso que leva e os benefícios que ganha disso.

A engrenagem do poder: um sistema habilmente projetado em benefício do Pai de Santo e dos graduados

Em um mundo onde a busca pelo poder e influência pode se infiltrar até mesmo nas esferas mais sagradas da sociedade, é necessário olhar além da superfície para entender verdadeiramente as dinâmicas em jogo. Esse capítulo se propõe a examinar uma estrutura habilmente projetada que, à primeira vista, pode parecer puramente espiritual, mas que, na realidade, serve para reforçar o poder e influência do Pai de Santo e dos membros mais graduados do centro de Umbanda. Analisaremos os mecanismos subjacentes a essa engrenagem de poder, desvendando as várias recompensas e incentivos que estimulam o engajamento dos membros, bem como as consequências potencialmente problemáticas dessas práticas. Através dessa análise, procurarei lançar luz sobre os possíveis abusos de poder e desequilíbrios que podem surgir em tais estruturas, com o objetivo de promover uma maior conscientização e reflexão sobre estas questões cruciais.

Um Sistema Estratégico com Outras Recompensas

Notei um sistema bem elaborado e estrategicamente bem projetado que distribui recompensas espirituais (verticais) e organizacionais (horizontais) para estimular o engajamento das pessoas na comunidade. Este sistema, se aproveita da necessidade humana de reconhecimento e utiliza promoções de graus espirituais e função organizacionais para explorar essa necessidade. Entretanto, essa estrutura de recompensas, se mal administrada, pode tornar-se prejudicial, provocando sentimentos de injustiça e frustração.

Jogo de Proximidade e Favores

Essa dinâmica de proximidade e favores desempenha um papel crucial no sistema. Observei que aqueles que se aproximam do Pai de Santo ou dos coordenadores tendem a receber recompensas mais rapidamente. Este mecanismo de favoritismo pode gerar ressentimento, especialmente quando um médium é promovido mais rapidamente do que outro que tem mais tempo de serviço ao templo. Esse jogo de favores cria uma atmosfera de competição, potencialmente prejudicando a harmonia da comunidade.

A Realidade dessas Recompensas

Nesse sistema, as recompensas, que deveriam representar progresso espiritual, parecem ser mais transações por serviços prestados ou lealdade à organização. Embora essas recompensas sejam formalmente justificadas como reconhecimento do desenvolvimento espiritual do médium e suas entidades, a análise aprofundada mostra que não é bem assim. As promoções parecem estar mais relacionadas à proximidade com a liderança e ao desempenho de tarefas do que ao verdadeiro crescimento espiritual. Isso pode ser interpretado como uma forma de o Pai de Santo manter controle e lealdade dentro da comunidade, e tais práticas podem obscurecer a verdadeira busca espiritual. Esse é um exemplo de como um sistema de recompensas, embora criado com a intenção de promover engajamento e desenvolvimento, pode ser manipulado para favorecer interesses particulares.

Cultura de Favoritismo versus Mérito

Esse sistema promove uma cultura de favoritismo em detrimento do mérito. A ideia de que a ascensão espiritual pode ser obtida através de presentes ou favores contradiz os princípios fundamentais de desenvolvimento espiritual. Apesar do Pai de Santo declarar que não existe protecionismo, jeito dele de falar favoritismo, as ações demonstram o contrário. O fato de ele levantar o assunto, mostra que algumas pessoas reclamavam disso nos bastidores, e que esse sentimento estava muito presente. Essa diferenças entre as palavras e as ações do Pai de Santo pode alimentar sentimentos de injustiça e desconfiança dentro da comunidade.

 

Abuso de Poder: A Face Oculta de um Sistema de Recompensas

Onde há recompensa, também pode haver punição e abuso de poder. Há relatos de médiuns que sofreram abusos. Eu consegui escapar dessa forma de abuso, um tema que abordarei em outro capítulo. Essa é uma demonstração clara de como um sistema de recompensas, embora criado com a intenção de promover engajamento e desenvolvimento, pode ser manipulado para reforçar a dinâmica de poder e o controle sobre a comunidade.

 

Integração de Recompensas do Candomblé para Engajamento Adicional

No contexto desse centro, o Pai de Santo integrou recompensas do Candomblé, como a feitura, um processo que exige muitos anos de serviço e dedicação. Embora esse processo traga reconhecimento e status social, também reforça a dinâmica de poder dentro do centro. A tradição de beijar a mão dos médiuns "feitos", por exemplo, embora seja um sinal de respeito para o orixá do médium, pode alimentar um sentimento de superioridade e encher o ego, em detrimento da humildade, um valor fundamental em qualquer prática espiritual. A integração dessas recompensas, além de estimular ainda mais o engajamento, parece ser mais uma estratégia para fortalecer a estrutura de poder do Pai de Santo.

Subjugação e Benefícios para os Líderes: Um Caminho Perigoso

Finalmente, um sistema como esse pode levar à subjugação e ao controle excessivo dos membros da comunidade. Em uma configuração onde a estrutura de poder é claramente definida, e onde recompensas, favores e proximidade com a liderança desempenham um papel tão importante, é fácil cair na armadilha de se tornar "escravo" do sistema. Isso pode fazer com que os membros da comunidade negligenciem suas próprias necessidades e limites em nome de se posicionar favoravelmente dentro dessa estrutura. Além disso, pessoas em posições de liderança, como o Pai de Santo, coordenadores parecem receber vantagens e benefícios que vão além do que seria apropriado em uma comunidade espiritual equilibrada. Isso apenas amplia a disparidade de poder e pode alimentar ainda mais a dinâmica de favoritismo e subjugação.

Com base nessas observações, pode-se argumentar que o Pai de Santo pode obter benefícios significativos desse sistema, tanto em termos de poder e controle, quanto em termos de vantagens tangíveis e intangíveis. Em última análise, essa situação parece criar um ambiente tóxico e desequilibrado que vai contra os princípios fundamentais do crescimento e desenvolvimento espiritual.

Através dessa análise, tentei esclarecer várias questões problemáticas que emergiram durante minha experiência no centro de Umbanda que frequentei. No entanto, é importante lembrar que esses problemas podem não ser exclusivos desse centro específico e podem ser encontrados em outras organizações espirituais ou religiosas. Acredito que essa discussão é necessária para uma maior consciência e reflexão sobre a dinâmica de poder e os problemas éticos em tais comunidades. 

👉 Próximo Capítulo

👈 Voltar ao índice

 

© Copyright

Deixe seu comentário e ajude a enriquecer esta discussão com sua valiosa contribuição 🌟

Cada um de nós tem algo único para compartilhar💡.

Gostaria muito de ouvir suas experiências e reflexões sobre o assunto.

Questionar suas crenças enraizadas pode ser um desafio, especialmente quando elas definem sua identidade e foram transmitidas por pessoas que respeitamos e valorizamos.

Essas crenças criam uma estrutura psicológica poderosa que oferece conforto e, em alguns casos, benefícios concretos, fortalecendo nossa ligação com elas. 

Lembre-se que somos lentos em acreditar no que doi acreditar.

Se o seu comentário é de natureza violenta, isso pode indicar que mecanismos de defesas estão agindo sobre você.

Estou aberta a qualquer crítica, desde que seja fundamentada 🕊️.

 Agradeço antecipadamente pela sua contribuição! 💌

Abraço, Arina

Commentários

Share Your ThoughtsBe the first to write a comment.
bottom of page