top of page
20230530_234503_0000.png

👈 Voltar ao índice

 

Parte V : Perguntas Incessantes e Resistências

Embarque comigo no mundo misterioso e muitas vezes desafiador mundo das crenças. Explorando as profundezas da Umbanda, uma tradição que inicialmente me fascinou, começei a enfrentar a resistência interna, dúvidas e questões complexas. A força das crenças se manifesta intensamente enquanto me vejo envolvida em um jogo de atração e repulsa. Entre as práticas da Umbanda, questionamentos incessantes e uma crescente resistência, uma força misteriosa e indescritível continuava a me puxar. Por que ? Acompanhe-me nesta busca por respostas e explore o enigma da mediunidade e o poderoso poder das crenças.

Somos lentos para acreditar no que dói acreditar

Minha experiência nesse templo umbandista me conduziu a uma profunda exploração das crenças. Tais crenças exercem uma força considerável sobre nós, influenciando nossa percepção, orientando nossas ações e formando nossa identidade. Todavia, essa força pode ter um lado até perigoso. Há crenças que podem conduzir as pessoas a atos extremos, inclusive ao homicídio, sob a convicção de que estão agindo em nome do bem.

Aí reside uma armadilha, pois, por nos beneficiar e proporcionar conforto, muitas vezes relutamos em abandonar essas crenças, mesmo que possam nos levar ao erro e limitar nosso potencial pessoal.

Não é porque elas nos fazem bem que são necessariamente verdadeiras.

Isso evidencia a potência das crenças.​ A compreensão disso ressalta a importância de examinarmos e questionarmos as nossas crenças com honestidade e rigor.

 

Questionar essas crenças enraizadas pode ser uma tarefa difícil, em particular quando definem nossa identidade, e foram transmitidas por pessoas que respeitamos e valorizamos. Elas estabelecem uma estrutura psicológica poderosa que oferece conforto e, em certos casos, traz benefícios concretos, fortalecendo nosso conexão com elas.

 

Contudo, apesar dessas barreiras, é indispensável encarar e questionar nossas crenças. E possível que seja difícil aceitar o que vou lhe compartilhar. A minha história pode desafiar suas crenças e trazer desconforto, mas é crucial entender que mecanismos inconscientes estão em ação, muitas vezes mais potentes e complexos do que imaginamos.
 

Por isso e por mais doloroso que seja, é importante manter a mente aberta, a curiosidade aguçada e a disposição para questionar nossas crenças de maneira sistemática.

 

 

Questões Incessantes: Dúvidas e Reflexões sobre as Práticas da Umbanda❓🤔💭

Continuei nesse centro como médium iniciante, mas aos longo dos anos o encantamento ia se transformar em desencanto. No entanto, rapidamente, bem logo no começo da minha iniciação, pedi para sair da corrente mediúnica, mas no mesmo tempo queria continuar a fazer parte do centro como médium, mas sem incorporar. Mesmo assim, continuava a participar de todas as giras e estava presente para ajudar na organização de tudo que era necessário para o centro. Saí por alguns meses. Eu estava ótima assim. Ate que um dia, o coordenador me convocou para me lembrar que era um templo de incorporação. Ele me lembrou os objetivos desse centro; e disse para mim que era hora para eu decidir se iria incorporar ou sair. Eu não estava pronta para sair, então tive que voltar para a corrente.

Ainda estava sob o efeito do encantamento.

 

No entanto continuava a ter Muita perguntas e poucas respostas satisfatórias

Como no sabia nada dessa tradição e religião, então aos médiuns acostumados e mais experimentados, fazia muitas perguntas sobre os rituais, as oferendas, o material das entidades, as velas, as cores, etc, mas nunca obtive nenhuma resposta satisfatória. Sempre obtive respostas diferentes, todas pouco convincentes. Tive grande dificuldade em imaginar que entidades ou esprits desencarnados de Luz ou de Lei, como se diz nessa tradição, precisassem de material físico para trabalhar. Pelo visto, com todas essas perguntas, provavelmente estava incomodando. Um dia, até recebi um livro chamado "Penso Demais" como presente. Entendi esse presente como uma indireta para parar ou me calar. 

Para mim, todas essas respostas diferentes, nao eram respostas. Eram crenças agindo. Como não aderi a elas, elas não tiveram nenhuma influência sobre minhas supostas entidades. O que e vai se revelar muito relevante na minha análise crítica.

Resistência crescente 📈👀💣

Quanto mais o tempo passava, mais perguntas e dúvidas cresciam. Comecei a me questionar sobre muitas coisas em particular a respeito da qualidade das incorporações e o conteúdo das mensagens das entidades. Notei muitas coisas estranhas, especialmente a influência do médium nas mensagens. Percebi rapidamente que, quando você pratica esse tipo de mediunidade, "o buraco é mais embaixo".

 

A influência dos médiuns e muito grande, o que leva a questões éticas, especialmente para as pessoas em busca de ajuda.

Basicamente todos os médiuns sabem disso. Quantas vezes já ouvi médiuns fofocando e dizendo "o médium estava na frente", o que significa exatamente o que estou dizendo.

O que alguns não entenderam e que esse problema não se aplica apenas a alguns, na verdade se aplica a todos. Não há exceção. É por essa razão que você me verá usando o termo de supostas entidades.

 

Reconhecer isso não é fácil, porque desafia nossas habilidades e nossas crenças.

Como já havia lido o livro dos espiritos de Kardec, eu tinha uma hyper-conscientização desse problema o que gerava conflitos internos comigo. Meu desejo de sair da corrente mediúnica rapidamente no começo da minha iniciação, provavelmente veio desses conflitos.

O Puxão Misterioso: A Força Invisível Mantendo-me na Umbanda

Apesar dessas dúvidas e questionamentos que foram aumentando, tinha uma força que eu não conseguia decifrar na época que estava me empurrando para continuar. Uma atração parecia existir para além da minha compreensão.

Mas antes de falar e discutir sobre esse assunto, devemos primeiro entender o que estava causando essa força que me manteve prisioneira nesse sistema, apesar de todas essas dúvidas e questionamentos incessantes e crescentes.

👉 Próximo Capítulo

👈 Voltar ao índice

 

© Copyright

Deixe seu comentário e ajude a enriquecer esta discussão com sua valiosa contribuição 🌟

Cada um de nós tem algo único para compartilhar💡.

Gostaria muito de ouvir suas experiências e reflexões sobre o assunto.

Questionar suas crenças enraizadas pode ser um desafio, especialmente quando elas definem sua identidade e foram transmitidas por pessoas que respeitamos e valorizamos.

Essas crenças criam uma estrutura psicológica poderosa que oferece conforto e, em alguns casos, benefícios concretos, fortalecendo nossa ligação com elas. 

Lembre-se que somos lentos em acreditar no que doi acreditar.

Se o seu comentário é de natureza violenta, isso pode indicar que mecanismos de defesas estão agindo sobre você.

Estou aberta a qualquer crítica, desde que seja fundamentada 🕊️.

 Agradeço antecipadamente pela sua contribuição! 💌

Abraço, Arina

Commentários

Compartilhe sua opiniãoSeja o primeiro a escrever um comentário.
bottom of page